Como Criar Cartazes no Canva

Como criar Cartazes no Canva Main

A plataforma Canva é ideal para quem precisa de criar designs com rapidez e simplicidade. Já foi mencionado em artigos anteriores (como criar cartões de visita no Canva e como criar flyers no Canva), neste artigo vamos abordar como criar cartazes no Canva.

É bom relembrar que esta plataforma dispõe de uma versão gratuita e vários dos seus recursos também o são.

Como Criar Cartazes no Canva

Como criar Cartazes no Canva: tutorial passo a passo

De notar que cartazes e posters são dois nomes distintos para o mesmo produto. No Canva não irá encontrar “cartazes” mas sim “posters”. Dito isto, passemos então à acção.

1.1 Escolher um Template

Para começar, no caso de querer um design rápido e que não consuma muito tempo, pode escolher um template em consonância com o tema do cartaz.

Templates do Canva

Pode escolher categorias como cartazes publicitários, cartazes sobre educação ou sobre trabalho.

Um template ajuda a reduzir o tempo de criação do design, embora perca ao nível de de criatividade e autenticidade.

1.2 Escolher uma imagem

Em vez de optar por um template, pode também criar o seu próprio design de raiz. Neste caso, vamos começar por escolher uma imagem relacionada como o propósito do cartaz.

Escolher uma imagem

Pode proceder ao respetivo upload através da barra lateral esquerda se pretender usar imagens próprias. Caso contrário, pode escolher imagens gratuitas da biblioteca do Canva. Após escolher a sua imagem, deve redimensionar consoante a sua preferência. Neste exemplo irá ser usada como imagem de fundo do cartaz dessa forma deve preencher todo o documento.

2. Adicionar formas

Neste próximo passo do tutorial, foi adicionado um elemento gráfico em forma de retângulo, através do painel Elementos do menu lateral esquerdo, e redimensionado para preencher toda a imagem previamente adicionada.

Adicionar elementos de formas

Para aplicar um filtro de transparência sobre a imagem de fundo diminuímos o nível de transparência do elemento gráfico até que a imagem fique visível e de forma a garantir que os elementos de texto que irão ser adicionados permaneçam legíveis.

3. Adicionar elemento de texto

Para adicionar elementos de texto ao design deve ir ao painel Texto no menu lateral esquerdo,

Neste painel pode escrever o texto que pretende inserir e alterar cada fonte individualmente, ou pode escolher uma combinação predefinida da biblioteca do Canva e alterar o texto do design do seu cartaz.

Adicionar elemento de texto

Se pretender alterar uma das fontes, pode fazê-lo, na painel de controlo

Para que o texto permaneça legível, foi ainda adicionado e posicionado atrás do texto um elemento gráfico na forma de um retângulo, através do painel Elementos.

4. Exportação e Impressão do Cartaz

No ultimo passo do tutorial de como criar cartazes no Canva, deve exportar o seu ficheiro. Após todas as verificações, no menu superior tem a opção de fazer download. Ao clicar irá surgir a janela de opções de exportação. Escolha o formato de “PDF para impressão” e não se esqueça de ativar a opção de “Marcas para corte e transbordo”.

Adicionar elemento de texto

Quando o ficheiro concluir a exportação, deve aceder ao website da Webnial Gráfica Online, e efectuar uma encomenda.

Pode consultar o blog da Webnial Gráfica Online, se procura dicas e curiosidades de design gráfico como a cor Pantone de 2022 ou para tutoriais semelhantes a como criar cartazes no Canva dedicados a outros programas como o Illustrator ou Photoshop.

Pretende um orçamento personalizado? Contacte-nos, damos-lhe uma respta em 24 horas.

Como destacar texto no Illustrator

Destaque de texto no Illustrator

Se procura artigos e tutoriais sobre Adobe Illustrator, chegou ao sítio certo. No nosso blog para além de encontrar dezenas de artigos sobre design gráfico, disponibilizamos também tutoriais e dicas gratuitamente.

Antes de mais: porquê tutoriais de Adobe Illustrator? Este é um software amplamente usado por designers gráficos, sendo que também disponibilizamos tutoriais de outras plataformas, como é o caso do Canva. Se quer saber qual o melhor, o Adobe Illustrator ou o Canva, siga este nosso artigo, onde explicamos tudo.

Este tutorial é dedicado a destacar texto no Illustrator (ou outro elemento gráfico), através da criação de uma ou mais linhas exteriores a este, de cor diferente. É bastante útil quando se pretende realçar algum elemento gráfico em específico. Principalmente quando o texto tem uma cor muito idêntica ao fundo e é necessário criar um contorno que crie algum tipo de destaque.

Destaque de texto no Adobe Illustrator

Como destacar texto no Illustrator

1. Em primeiro lugar necessitamos do elemento de texto, o qual será a base para todos os procedimentos seguintes.

Adicionar texto ao documento Adobe Illustrator

2. De seguida, converte-se em curvas o texto. Ou seja, ao invés de este estar em modo editável, passa a ser um conjunto de elementos vectoriais. No artigo sobre Expandir, Expandir Aparência e Criar Contornos, já explicámos em detalhe esta funcionalidade.

Criar contornos de texto no Adobe Illustrator

3. Uma vez que se trata de um conjunto de elementos vectoriais separados fisicamente, para serem correctamente convertidos nos passos seguintes, serão convertidos num caminho composto.

Criar um caminho composto de texto no Adobe Illustrator

4. Está na altura de alterar a cor do texto. Apesar desta etapa poder ser efectuada à posteriori, pode ser mais fácil fazê-lo nesta fase.

Alterar cor de texto

5. No menu “Objecto” escolher a opção “Caminho” e de seguida “Deslocar Caminho…”, é aberta uma janela de parametrização a qual pode ser ajustada. No caso deste tutorial foi mantida a 10px, e mitra com limite de 4px.

Deslocar caminho no Adobe Illustrator

6. Seleccionando o texto original do ponto 3., altera-se a cor. Assim, o contorno fica com uma cor diferente do interior, o que permite, de certa forma destacar o texto.

alterar a cor de contorno

7. O passo 4. e 5. pode ser repetido de forma a serem criados múltiplos contornos no texto.

contornos múltiplos no Aodbe Illustrator

Agora sabe como destacar texto no Illustrator? Este é um procedimento que facilita o procedimento o realce do texto em qualquer arte gráfica. Se gostou deste artigo, pode consultar mais no nosso blog, de forma totalmente gratuita.

A par do design gráfico, a impressão do produto assume uma importância significativa no resultado final. Uma boa impressão pode enaltecer ainda mais um design, ou simplesmente arruiná-lo. Se procura um parceiro de impressão de qualidade e simultaneamente a preços acessíveis, pode contactar com a Webnial Gráfica Online.

Dispomos de uma vasta gama de produtos, desde cartões de visita, autocolantes personalizados, flyers, cartazes, pastas de apresentação, envelopes, papel timbrado, lonas, roll-ups, t-shirts, entre muitos outros produtos gráficos.

Para solicitar um orçamento basta enviar-nos um email, contactar via chat, ou por telefone (chamada gratuita). A nossa equipa terá todo o gosto em poder contribuir para o seu projecto com as soluções mais adequadas, e uma impressão de qualidade aos preços mais baixos.

3 formas de criar sombras no Illustrator

sombras no illustrator spot

Adicionar sombras a uma determinada peça gráfica da forma correcta, acaba por fazer toda a diferença. Não só para criar dimensão aos objectos, mas também para dar um sentido mais realístico às imagens. É comum este tipo de efeitos ser realizado no Photoshop. No entanto, em objectos vectoriais torna-se mais prática a edição directa no Illustrator.

Neste tutorial iremos apresentar passo a passo como realizar sombras projectadas não de uma, não de duas, mas sim de três formas diferentes.

3 formas de criar sombras no illustrator

É essencial  relembrar que a sombra não existe sem luz. É ela que dá forma à sombra, sendo o processo de criar uma sombra projectada um exercício de imaginação e criatividade. Mas com criatividade e domínio de algumas ferramentas do Illustrator, o resultado será fantástico.

Efeito sombra padrão

Comecemos então pelo efeito mais fácil e rápido de criar: a sombra padrão do Illustrator. Este efeito simula uma sombra sobreposta ao objecto. É a opção mais fácil e prática, ideal quando se pretende criar uma sombra sem perder muito tempo com isso.

Efeito sombra padrão

Como criar uma sombra padrão?

1) Em primeiro lugar é necessário criar o objecto ao qual se pretende criar a sombra.

objecto Illustrator

2) De seguida no Menu “Efeito” escolher “Estilizar” e de seguida “Sombra…”.

Efeito Estilizar sombra

3) Surgirá uma pequena janela com os parâmetros da sombra. Nomeadamente a opacidade, o deslocamento relativamente ao objectivo original, e o desfoque.

Desfoque sombra

4) Caso seleccione a opção “Visualizar” é possível verificar as alterações que cada parâmetro produz automaticamente. Depois de ficar como pretende, basta clicar em “OK”.

5) À posteri é possível alterar o efeito. Para tal basta que no Menu “Janela” seleccione a opção “Aparência”. Surgirá uma janela com os vários efeitos aplicados a esse objecto. Se clicar em “Sombra” irá aparecer novamente a janela anterior.

Aparência Illustrator

6) Será possível reparametrizar as opções da sombra. Assim que estiverem concluídas as alterações basta clicar em “OK”. 

Sombra deslocamento

 

Efeito sombra através de uma camada separada

É também possível criar uma sombra manualmente, sem recorrer ao efeito padrão do Illustrator. O processo é simples, embora não rápido como o mencionado anteriormente. Permite uma maior flexibilidade, uma vez que é possível simular letras na posição vertical, ou letras suspensas no ar. Esta sombra é bastante útil para dar um sentido de dimensão aos objectos. Uma simples sombra consegue mudar totalmente a percepção que temos da imagem.

Efeito sombra por camada

Como criar uma sombra através de uma camada?

1) Em primeiro lugar, cria-se uma cópia do objecto original, e posiciona-se abaixo deste.

Copiar objecto Illustrator

2) Achata-se ligeiramente a sua altura, e aplica-se um contorno (neste exemplo de 20pt) da mesma cor que o objecto.

Achatar objecto

3) De seguida, no Menu “Efeito”, em “Estilizar” clicar em “Difusão”.

Efeito Estilizar Difusão

4) Surgirá uma janela para parametrizar o efeito de difusão, que consiste em suavizar os limites do objecto. Neste exemplo o raio de difusão aplicado foi de 20px.

Resultado de difusão

5) De seguida a sombra poderá ser deslocada para criar a sensação de dimensão pretendida.

Efeito de sombra por camadas

Efeito sombra por arrasto

Esta é a sombra mais complexa, mas também aquela que dá um sentido mais realístico à imagem apesar de ser criada para outras aplicações, como criação de sombras em flat design.

Neste tipo de sombra o procedimento apesar de simples implica um maior cuidado a nível de parametrização, como de processamento computacional. Isto significa que é um processo que poderá demorar alguns segundos, ou mesmo alguns minutos a concluir dependendo da complexidade do objecto original e tamanho da sombra.

Efeito sombra por arrasto

Como criar uma sombra por arrasto?

1) Em primeiro lugar cria-se uma cópia do objecto original.

Copiar objectos no Illustrator

2) De seguida enviamos coloca-se essa cópia atrás do objecto original. Note que este passo é importante para criar a sombra correctamente, caso contrário poderá gerar resultados indesejados. Para tal clicar com o botão direito do rato, na opção “Organizar” seleccionar “Enviar para trás”.

Organizar enviar para trás

3) Seleccionar os 2 objectos (original e cópia), e no Menu “Objecto”, escolher “Mesclar” e “Opções de Mesclagem…”.

Objecto Mesclar Opções de Mesclagem

4) Surgirá uma janela, com a parametrização da mesclagem pretendida. Neste exemplo foi escolhida uma distância entre objectos de 1px. O que na maioria dos casos é suficiente. Se se pretender imprimir em grande formato (lonas, roll-ups, banners, etc), em que a resolução necessite de ser superior, então é recomendável diminuir a distância entre objectos para um valor inferior a 0,25px. Quanto menor for este valor, mais tempo irá demorar a criar o efeito. Clicar em “OK”.

Espaçamento mesclagem

5) Novamente no Menu “Objecto”, em “Mesclar” escolher “Criar”.

Criar mesclagem

6) Aguardar até o Illustrator processar a mesclagem.sombra flat design

 

7) Copiar o objecto original, na cor branca (ou noutra cor à escolha), e sobrepor na imagem resultado do ponto anterior.

Sombra por arrasto

8) Concluímos agora a nossa primeira sombra por arrasto. É desta forma que podem ser criadas sombras para flat design. Mas ainda é lhe é possível dar um cunho mais realístico. Para tal basta seleccionar o objecto cópia (duplo clique na sombra, e clique sobre o objecto cópia), e alterar a cor para branco. O resultado é uma sombra por arrasto a desvanescer.

perspectiva sombra

9) É possível também alterar a perspectiva da sombra, basta mover o objecto cópia, ou mesmo redimensioná-lo, as opções são ilimitadas.

sombra por arrasto a desvanescer

Gostou deste artigo? Caso tenha interesse noutros tutoriais de Adobe Illustrator, poderá interessar-lhe como recortar imagens, como vectorizar logotipos, ou mesmo como alterar as cores em degradês complexos.

Como contratar serviços de design gráfico online?

Design gráfico online e contexto actual

A adaptação das empresas à nova realidade do trabalho à distância é fulcral para o seu sucesso. Se antes havia uma necessidade contactar presencialmente com o designer ou a equipa criativa, o teletrabalho e a gestão remota dos vários processos da empresa vieram mostrar outra realidade não valorizada até à data.

Todas as empresas necessitam de cartões de visita, autocolantes, banners, roll-ups entre muitos outros produtos gráficos. Mas antes da impressão, propriamente dita, deve ser criado o design gráfico (ou arte gráfica). Existem várias empresas que oferecem este tipo de serviço, e a escolha pode à partida parecer difícil. Neste artigo elucidamos de alguns aspectos chave a ter em conta.

design gráfico online

Relação Qualidade/Preço de design gráfico online:

A oferta de serviços de criação de design gráfico online pode parecer vasta, várias empresas o promovem, porém o desfio maior passa por encontrar uma que ofereça a relação qualidade/preço adequada ao que pretende.

Qualidade

A qualidade do design gráfico está não só relacionado com o aspecto estético e técnico da composição gráfica, mas também com a psicologia de venda por detrás de determinada peça publicitária. Na contratação de um designer gráfico solicite sempre o portefólio dos trabalhos realizados anteriormente, de forma a perceber se se adequa ao que pretende.

Ah, e esqueça os templates gratuitos, esses são bons para convites de aniversários informais, mas não são uma solução empresarial credível onde deve ser dada importância ao know-how, criatividade e personalização.

Preço

Na contratação de um designer gráfico, com um portefólio sólido e que se enquadre nas expectativas da sua empresa, quase sempre existe a condicionante financeira. Trabalhos de design gráfico são tipicamente dispendiosos principalmente quando criados por agências de design gráfico que garantam a qualidade do produto final.

O que ter em conta na contratação de serviços de design gráfico:

Existem 3 aspectos principais a ter em conta na adjudicação de trabalhos gráficos.

Processo criativo

Antes de se iniciar o trabalho de design propriamente dito, existe a necessidade de entender a necessidade da empresa. Isto é feito através de um briefing inicial entre designer e o responsável pela área de marketing da empresa.
Após haver uma ideia mais ou menos clara do caminho a seguir, são efectuadas várias propostas de design gráfico e apresentadas à empresa. Só depois de um processo de revisões e alterações a arte gráfica é aprovada.

É claro que em todo este processo existem aspectos que normalmente não são tidos em conta na orçamentação/adjudicação mas que são da máxima importância:

Número de propostas iniciais

O número de propostas iniciais de design gráfico devem estar claras no processo de adjudicação. Não é claro portanto se o designer irá criar apenas uma arte gráfica, limitando a liberdade de expansão de ideias, ou irá criar várias artes numa perspectiva de explorar todas as possibilidades.

Número de revisões incluídas no preço

Processos criativos implicam tentativa e erro. Ou seja, há a necessidade de experimentar várias opções de forma a que se encontre uma que se enquadre exactamente naquilo que se pretende. Assim não é razoável limitar o número de revisões de forma a que qualquer alteração adicional implique o pagamento de um valor adicional.

Possibilidade de pequenas alterações à posteriori

É comum a mesma arte gráfica ser usada para impressão de várias encomendas ao longo do tempo, consoante a necessidade. É também comum serem necessárias algumas pequenas alterações, como por exemplo a alteração de contactos ou morada. É importante saber à priori se estas alterações são cobradas, e qual o seu valor.
Caso pretenda imprimir na Webnial, não cobramos por pequenas alterações ao design gráfico.

Se está à procura de uma equipa profissional de designers gráficos, então talvez possamos ajudar. O processo de encomenda é efectuado online, onde deverá seleccionar o tipo de criativo que pretende, assim como efectuar uma pequena descrição inicial. Após análise pela nossa equipa, e de um briefing inicial, inicia-se o processo de criação de design gráfico.
O foco do cliente é também o nosso foco. Seja a valorização/reputação da empresa, ou a geração vendas.

Caso tenha alguma questão, não hesite em nos contactar, estamos totalmente disponíveis para esclarecer eventuais dúvidas e encontrar a melhor solução para a sua empresa.

Como converter Illustrator em PDF de forma certa

Illustrator para PDF spot

A preparação do ficheiro para impressão numa tipografia ou gráfica acaba por ser bastante importante, uma vez que pode comprometer todo o trabalho realizado e gerar resultados inesperados.

Muitas das vezes, quando os ficheiros são criados em Adobe Illustrator (ou noutros programas vectoriais), não basta simplesmente guardar o ficheiro e enviar para a gráfica. Isto porque não é garantido que noutro computador o ficheiro seja visualizado exactamente da mesma forma.

Existem 3 razões principais para que isto aconteça:

1) O texto não está convertido em curvas, o que pode provocar inadvertidamente uma alteração da fonte, e consequentemente arruinar toda a arte gráfica.

2) As imagens não estão incorporadas no ficheiro. Existem duas formas de inserir imagens no Adobe Illustrator.

2.1) Ligando a imagem ao Illustrator – caso haja uma alteração no ficheiro original o ficheiro em Illustrator irá reproduzir essa mesma alteração. Caso o ficheiro seja exportado e enviado para outro computador, a imagem não fará parte deste mesmo ficheiro.

2.2) Incorporando a imagem no Illustrator – esta é a forma mais correcta de importar imagens, uma vez que garantimos que faz parte do ficheiro, e não é susceptível a alterações externas.

3) Sombras e degradês. As sombras e degradês criados no Adobe Illustrator são especialmente sensíveis à versão do software. Imaginemos que o ficheiro original é criado na última versão, e é aberto na gráfica por uma versão anterior, então há uma grande probabilidade de as sobras e degradês sofrerem alterações, características da forma como o programa e cada versão interpreta estes elementos gráficos.

Converter ficheiro Illustrator em PDF

Garantir todos estes pontos anteriores pode ser uma tarefa morosa, e com probabilidade de ocorrerem erros durante o processo. Para além disso, por parte das gráficas há a conveniência de normalizar todos os ficheiros recebidos, independentemente se são criados no Corel Draw, no Adobe Illustrator, Inkscape ou outro software de design gráfico.

Illustrator em PDF

Então a solução mais indicada é o envio de ficheiros em PDF. Caso a exportação seja realizada de forma adequada é possível garantir a qualidade gráfica, e a correcta interpretação de todos os elementos do ficheiro no computador de destino, sejam eles sombras, degradês, imagens ou texto.

Exportação em PDF de alta qualidade

Para exportar a arte gráfica para um ficheiro vector de alta qualidade, em PDF, será necessário seguir os seguintes passos no Adobe Illustrator:

1) Em primeiro lugar será necessário aceder ao menu “Arquivo” e de seguida escolher a opção “Salvar Como…”.

Salvar como no AI

2) De seguida será necessário escolher a localização do ficheiro, e seleccionar “Adobe PDF (pdf)” no campo “Formato” e clicar “Salvar”.

Escolher Adobe PDF no AI

3) Nesta fase surgirá uma janela com várias opções do ficheiro, nomeadamente o nível de compactação das imagens incluídas nesse ficheiro. Dependendo do trabalho a produzir a resolução real dos equipamentos de impressão pode variar de 250 a 1200dpi. Então o ideal é o envio do ficheiro na sua qualidade máxima, sem qualquer tipo de compactação.

Impressão de alta qualidade AI

Assim, deverá escolher-se “Impressão de Alta Qualidade” e de seguida no menu da esquerda, em “Compactação” escolher nos 3 campos “Não reduzir resolução”, como mostrado na imagem abaixo.

Não reduzir resolução AI

Porque não guardar no formato PDF/X-1?

Apenas a opção de “Impressão de Alta Qualidade” se apresenta o mais fiel possível à arte gráfica inicial. Todos os outros formatos, como é o caso do PDF/X-1 irão proceder à conversão de sobras e degradês de forma não fidedigna, o que pode gerar resultados indesejados. Para além diss pode haver discrepâncias na conversão da cor do texto e imagens.

Por melhor que o design gráfico seja, caso a qualidade da impressão não acompanhe esta mesma qualidade a peça publicitária pode estar condicionada. Assim o mais indicado é converter o ficheiro Illustrator em PDF da forma indicada neste artigo.

Tenha em conta que na Webnial – Gráfica Online é sempre efectuada a verificação manual, pela nossa equipa, de todos os ficheiros a imprimir. Assim garantimos a qualidade dos trabalhos impressos, evitando desagradáveis surpresas na hora de receber a sua encomenda, mesmo que estes não sejam enviados no formato adequado.

Como vetorizar um logotipo no Illustrator?

Como vetorizar um logotipo

Como vetorizar um logotipo no Illustrator?

A impressão de trabalhos gráficos em alta qualidade só é possível quando o design, é também ele de alta qualidade. Vetorizar um logotipo pode ser necessário quando a resolução da arte final não é satisfatória. Não há nada mais frustrante que receber o seu trabalho impresso, e reparar que afinal a qualidade não é a esperada. Assim, o designer desempenha um papel extremamente importante do ponto de vista técnico.

Como vetorizar um logotipo com o Adobe Illustrator

Porque vetorizar um logotipo?

Imagine então que pretende efectuar a impressão de uma lona. Se o logotipo que possui está no formato jpg, png ou tiff, não é possível aumentá-lo sem perder a qualidade gráfica. Assim, quando mais se aumenta a imagem, mais notória será a pixelização. Isto aplica-se em todos os trabalhos, desde pequeno formato (como cartões de visita, pastas, flyers, cartazes) como em grandes formatos (banners, roll-ups e lonas).

Em que consiste vetorizar um logotipo?

Vetorizar um logotipo é, nem mais nem menos, redesenhar todas as formas que o compõe. Ou seja, trata-se de transformar uma imagem bitmap (ou raster) para uma imagem vetorial. Ao contrário das imagens bitmap, uma imagem vetorial pode ser aumentada indefinidamente sem perder a qualidade. É por este motivo que logotipos devem ser criados em softwares vetoriais como o caso do Adobe Illustrator ou Corel Draw, e não em softwares bitmap como o caso do Adobe Photoshop.

Comparação logotipo original e logotipo vectorizado

Vetorizar um logotipo pode requerer uma boa dose de perícia e paciência. Isto porque implica não só redesenhar todas as formas, como ter atenção aos detalhes, de forma a que fique exactamente igual ao original. Uma vetorização que não corresponda exactamente ao logotipo original acaba por ser prejudicial à marca, isto porque irá falhar um elemento muito importante na identidade visual: a consistência. Uma marca forte apenas faz sentido se houver consistência em todo o branding, desde as t-shirts, cartões de visita, decoração das viaturas, etc. (é por isso também muito importante haver um manual de normas gráficas).

Como vetorizar um logotipo?

Em primeiro lugar deverá criar-se todos os contornos das imagens. Nesta fase ignoram-se o preenchimento e as cores. O importante é obtermos as várias camadas que compõem o desenho. Para simplificarmos este processo, coloca-se a imagem como fundo, e decalcam-se os contornos.

Desenho do caminho vetorial

Existem várias ferramentas que podem ajudar neste processo, desde a caneta, as formas geométricas e o lápis. Sendo esta última interessante apenas no caso do contorno ser irregular uma vez que se trata de uma ferramenta de desenho livre.

Ferramentas do Abobe Illustrator

O resultado final deverá ser idêntico ao contorno (cor magenta) da imagem abaixo.

Caminho vectorial

Uma vez que já temos os contornos de uma cor do logotipo a próxima tarefa é preencher esse caminho com a cor original do logotipo. Assim, através da ferramenta conta-gotas, copia-se a cor. Abaixo pode ser verificado o resultado da vetorização à direita e a imagem original à esquerda.

Primeira camada do logotipo

Este processo deve ser repetido para todas as outras cores individualmente, o que para logotipos mais complexos será mais moroso.

Camadas restantes do logotipo

O resultado final deverá ser semelhante ao indicado na imagem abaixo.

Logotipo concluído

Por último, mas não menos importante replica-se o texto. Caso não seja possível identificar correctamente a fonte, deverá proceder-se ao contorno do texto, como se de uma imagem se tratasse.

Adicionar texto ao logotipo

Esperamos que este artigo lhe tenha sido útil. Se gostou deste artigo, sugerimos que navegue no nosso blog, e encontre mais artigos do seu interesse. Dispomos de vários tutoriais de Adobe Illustrator gratuitos: como recolorir uma arte no Illustrator de forma simples, como converter ficheiros em PDF, e como recortar imagens com o Illustrator sem recorrer ao Photoshop.

Necessita de ajuda?

A Webnial gráfica online possui uma equipa de designers com extensa experiência na área de design gráfico. Só assim é possível corresponder às expectativas dos clientes mais exigentes, criando trabalhos com rigor e dedicação. Caso necessite de ajuda na criação de design gráfico ou vectorização de logotipo, teremos todo o gosto em poder ajudar. Responderemos num prazo máximo de 24 horas.

Os 5 melhores bancos de imagens grátis

Descobrir a imagem perfeita é, por vezes, a parte mais difícil e morosa de criar uma peça publicitária, seja ela um flyer, um cartaz ou um trabalho de grande formato como banner, ou lonas . Esta deverá enquadrar-se de forma perfeita, esteticamente falando, e deverá transmitir exactamente a mensagem que se pretende. O primeiro impacto visual do público com determinada imagem é crucial para o bom desempenho da publicidade.

E onde encontrar imagens de qualidade superior, que obedeçam a esses requisitos? Claro, em bancos de imagens! No entanto a maioria destes cobram pela utilização ou descarregamento da imagem.

Os 5 melhores bancos de imagens grátis

Felizmente, graças à contribuição de milhares de fotógrafos e designers espalhados por todo o mundo, já são vários os sites que disponibilizam imagens de forma gratuita. Os bancos de imagens grátis dão acesso a fotografias e imagens versáteis e impactantes, muitas vezes sem atribuição obrigatória, que podem ser usadas nos mais variados contextos. No entanto, e como seria de esperar, nem todos oferecem essas vantagens e características.

Para lhe simplificarmos a tarefa, fizemos uma seleção dos 5 melhores bancos de imagens grátis. Foram analisadas várias características de cada um. Desde o tipo de licença, necessidade ou não de creditarão do autor, qualidade das imagens e tipos de limitação na hora de descarregar as imagens (tempo de espera, ou necessidade de registo)
Venha daí, e descubra quais os melhores bancos de imagens gratuitos.

5 – Stocksnap.io

O StockSnap.io é um banco de imagens gratuito que oferece uma selecção de fotografias em alta resolução.

stocksnap.io
A pesquisa no site pode ser feita tanto por palavras-chave como por categoria – esta última é ideal para quando se sentir menos inspirado. Adicionalmente, o site destaca as imagens mais descarregadas e reúne-as num só local denominado “Trending”.
O StockSnap adiciona diariamente centenas de imagens que não exigem qualquer atributo ao autor e não é necessário registar-se para as descarregar.

4 – Reshot

O Reshot, não é apenas um banco de imagens. A sua missão é, citando o site, “olhar o mundo de forma diferente”, e o resultado é de facto diferente, as imagens são mais naturais e expontâneas relativamente a outros bancos de imagens.

reshot

As fotografias podem ser usadas livremente para fins pessoais ou comerciais – a creditação do autor é apreciada mas não obrigatória. Para descarregar uma imagem não é necessário esperar ou fazer o registo no site.

Mais do que um banco de imagens grátis, o Reshot é uma comunidade com uma missão muito concreta: oferecer visibilidade a fotógrafos emergentes e, simultaneamente, ajudar os criativos a elevarem os seus projetos.

3 – Pexels

O Pexels conta com uma biblioteca de centenas de milhares de fotografias. Todas elas cuidadosamente escolhidas e publicadas de forma a garantir que apenas os melhores resultados são apresentados.

pexels

As fotografias são livres de direito de autor, podendo ser usadas tanto a nível pessoal como profissional – a plataforma apenas sugere que identifique o autor como forma de agradecimento. Além de fotografias com alta qualidade e visuais atrativos, o Pexels também disponibiliza vídeos gratuitos.

O site não obriga a que o utilizador se registe ou espere para transferir uma fotografia e ainda oferece a possibilidade de escolher o tamanho da imagem antes de a descarregar.

2 – Pixabay

O Pixabay, contando com mais de 1 milhão de imagens gratuitas, entre fotografias, ilustrações e vectores – todos eles sob uma licença que não obriga a atribuição de crédito ao autor, mesmo quando o uso é comercial.

No site da Pixabay, pode pesquisa imagens por categoria, cor, tamanho ou orientação da imagem (no caso de preferir uma imagem vertical ou horizontal).

Para descarregar imagens em alta resolução, é necessário efectuar o registo no site, de forma gratuita. Mesmo assim, devido à diversidade e qualidade das imagens é sem dúvida uma opção a considerar.

1 – Unsplash

O Unsplash lidera a lista dos melhores bancos de imagens grátis, devido à qualidade das imagens que apresenta. Muitas destas imagens disponíveis gratuitamente estão mesmo ao nível de bancos de imagens pagos.

Melhore banco de imagens grátis

Com uma comunidades de mais 150 mil contribuidores, dos quais 500 portugueses, todos os dias são carregadas milhares de imagens para uso gratuito, livres de direitos de autor. Isto significa que pode copiar, modificar, distribuir e usar a imagem sem necessitar de permissões ou atribuições adicionais.

Para descarregar uma imagem, não existe qualquer tipo de restrição. Não há a necessidade nem de registo, nem existe um tempo de espera obrigatório.

 

Resumo dos melhores banco de imagens grátis

Abaixo é apresentada a tabela resumo dos bancos de dados aqui referidos. Apesar de haver claramente um banco de imagens que se destaca, em certas situações, poderá ser útil fazer uma pesquisa em todos os sites mencionados para obter um leque de resultados mais abrangentes.

Bancos de imagens grátis

Caso pretenda fotografias naturais, que estejam relacionadas com lifestyle, arquitectura ou viagens, os bancos de imagens gratuitos podem ser uma excelente opção. No entanto, caso não encontre nestes a imagem perfeita para a sua peça publicitária, recomendamos que opte por bancos de imagens pagos.

Manual de normas gráficas: o que é?

O que é o manual de normas gráficas?

O manual de normas gráficas não é mais que um documento em que são definidas as características da identidade visual (logotipos e outros elementos gráficos complementares), de forma a que independentemente da aplicação destes, seja mantida a identidade da marca.

Manual de normas gráficas o que é

Ou seja, caso no futuro se necessite de produzir novas publicidades (flyers, cartões de visita, envelopes personalizadas, lonas personalizadas, decoração de viaturas, etc.), todos elas terão de respeitar este manual, de forma a que a identidade da marca permaneça inalterada, e seja facilmente identificada pelo público.

A minha empresa necessita de um manual de normas gráficas?

A resposta teórica é sim, a resposta prática é “provavelmente sim”.

Num cenário idílico todas as empresas deveriam possuir um manual de normas gráficas, onde estariam detalhadas as formas, cores, tipografia, e várias variantes do logotipo.

No entanto, este manual implica um desenvolvimento adicional para o designer gráfico, que se traduz num maior custo para o seu cliente a quem se destina a criação de o logotipo. Normalmente, e nos casos de empresas recém criadas, os custos são bastante racionados, face às despesas iniciais e devido à falta de receitas, como é normal. Isto faz com que a criação manual de normas gráficas não seja uma prioridade para maior parte dos casos, uma vez que não traz benefícios directos a curto prazo.

Caso todas as peças gráficas sejam desenhadas por quem desenvolveu a identidade visual da marca, então poderá não ser necessária a criação do manual de normas gráficas. Porém, no futuro, ao criar outras publicidades junto de uma outra gráfica ou outro designer, caso não haja sensibilidade necessária para seguir rigorosamente a identidade criada inicialmente, será fácil desvirtuá-la com a alteração de pequenos detalhes. Neste último caso recomenda-se a criação de um manual de normas gráficas.

Outros exemplos:

Caso se trate de um franchising, será muito importante a criação deste manual, de forma que todos os franchisados mantenham a mesma identidade visual, ajudando a criar uma marca forte e coerente.

O mesmo acontece para uma empresa com várias delegações autónomas. Caso não haja um manual de normas gráficas que explicite exactamente as regras a seguir, começarão a surgir peças impressas da mesma empresa com diferentes variações, desrespeitando a identidade criada originalmente. Ao ser evitado o custo deste manual, estar-se-á a prejudicar a médio/longo prazo a reputação da empresa.

O que deverá constar no manual de normas gráficas?

Como indicado anteriormente, o manual de normas gráficas reúne a informação relevante acerca da identidade visual da empresa. O seu objectivo principal é servir de guia para que as diferentes aplicações do logotipo sejam coerentes com o original. É imprescindível o uso correcto deste manual de forma a criar uma personalidade única e memorável.

Apesar do seu conteúdo poder ser variável, na medida em que a abordagem a determinadas características poderá ou não constar, serão apresentados abaixo os elementos mais importantes.

Apresentação da marca / introdução

Embora opcional, é comum o manual de normas gráficas incluir uma abordagem introdutória à marca, de forma a contextualizar o logotipo com os valores subjacentes. E isto poderá ser importante para estabelecer um elo de ligação entre as ideias que levaram à concepção daquele logotipo, com aplicações que sejam dadas no futuro.

Construção de logotipo

Nesta secção deverão constar as proporções correctas do logotipo, de forma a que mantenha uma relação visualmente correcta da sua altura e largura. Para além disso deverão também constar as dimensões de cada elemento que constitui o logotipo.

Construção de logotipo

Na prática isto serve para que o logotipo seja utilizado para os vários fins de forma fidedigna ao original

Área de protecção

O balanço adequado entre o conteúdo e o espaço em branco é extremamente importante em qualquer peça gráfica. De facto é necessário um equilíbrio entre estes dois elementos, de forma a criar harmonia e evitar confusão visual para quem observa.

Área de protecção

Assim, deve ser garantido no manual de normas gráficas a determinação de uma margem à volta do logotipo, que nunca deverá ser preenchida com outros elementos.

Cores

A cor é especialmente importante na identidade visual, para além de conferir o carácter ao logotipo, exerce uma influência decisiva não só visualmente, como psicologicamente.
E dessa forma deve ser escrupulosamente detalhada no manual de normas gráficas, visto que pequenas variações de cor podem fazer diferença no resultado final.

Manual de normas gráficas - cores

Por norma, as são apresentadas em 3 padrões de cor:

RGB e HTML (ou Hexadecimal) – Para utilização nos meios digitais, seja em sites, assinaturas de email, redes sociais ou assinaturas de email;

Pantone: Padrão preferêncial para utilização em impressão.

CMYK: Para utilização em qualquer tipo de peça impressa caso não seja possível optar pela impressão em Pantone, por motivos técnicos ou pelo diferencial de custo.

Tipografia

A tipografia corresponde ao tipo de letra utilizado na representação da identidade visual. Estudos demostram que o cérebro humano interpreta mais rapidamente imagens que o texto. Dessa forma, ao observarmos o desenho do logotipo, este será interpretado mais rapidamente que o nome. Ou seja, mesmo antes de lermos o nome de determinada marca, caso já tenhamos visto o logotipo anteriormente, o nosso cérebro irá reconhecê-lo.

TipografiaAssim, caso não seja respeitado exatamente o mesmo tipo de letra na identidade visual, irá criar confusão no público. Para além disso, a falta de consistência irá criar a percepção de uma marca descuidada a nível de imagem.

Dimensões mínimas

Em algumas situações poderá ser necessário apresentar o logotipo em dimensões muito reduzidas, quer em formato digital como em peças impressas. Assim deverão ser criadas regras para que os logotipos sejam identificáveis e legíveis.

Dimensões mínimas

Deve ser retirado o lettering ou outros elementos gráficos que não ficarão suficientemente bem definidos.

Reprodução monocromática

Nalguns casos específicos pode não ser possível a impressão do logotipo nas suas cores originais.

Logotipo monocromático

Nomeadamente em casos em que não seja esteticamente agradável, como é o caso de peças gráficas com fundo colorido (seja ele composto por cores sólidas ou imagens), ou em situações que é tecnicamente impossível a reprodução a cores, como gravação a laser, ou personalização têxtil monocromática.

Restrições

Embora não seja parte integrante obrigatória, as restrições podem e devem fazer parte do manual de normas gráficas para uma percepção mais abrangente dos limites na criação de diferentes peças gráficas.
Se por um lado alguns destes limites ficam implicitamente descritos nos vários pontos anteriores, é feito aqui um reforço de forma a clarificar explicitamente como não apresentar o logotipo.

Manual de normas gráficas - restrições
Normalmente são apresentados exemplos do que não fazer, no que respeita às proporções, cores, sobras, contornos, aplicações sobre fundo colorido e à área de protecção.

Mais importante que uma determinada marca ter um logotipo impactante é saber usá-lo de forma consistente para aumentar a sua influência e reputação junto do público. A coerência das diferentes peças publicitárias é essencial. O manual de normas gráficas estabelece as regras necessárias para que esta coerência de verifique.

 

Sabia que pode imprimir online as suas peças publicitárias? Caso não encontre o que procura contacte-nos para um orçamento personalizado. Todas as impressões passam por um processo de verificação pela nossa equipa, só assim é possível obter o melhor resultado final, e impressão com a melhor qualidade.

Banners publicitários: tudo o que deve saber

O que é são Banners Publicitários?

Banners publicitários são um tipo de publicidade impressa, constituída por uma lona personalizada e uma estrutura de suporte. É uma alternativa económica ao roll-up, principalmente para quem pretende uma opção o mais económica possível.

A impressão é feita numa lona de PVC blackout, com cores vibrantes e num fundo totalmente opaco. A estrutura é constituída por varetas que se montam e desmontam com facilidade em menos de 1 minuto.

Banners publicitários

Incluem saco de transporte em tecido, para uma logística fácil e cómoda, uma vez que as dimensões quando desmontado são reduzidas, e é uma opção mais leve quando comparados com os roll-ups.

…E são úteis em que situações?

Por serem uma opção simples, prática de montar, e acima de tudo de fácil transporte, são a opção perfeita para feiras de exposição, eventos, ou mesmo para divulgar e dar destaque a determinados produtos em loja.

Pode comprar banners online, no formato 55x150cm, ou caso pretenda outras dimensões de impressão, basta contactar-nos e enviar-lhe-emos um orçamento personalizado e ajustado às suas necessidades.

Vantagens

Um produto ser ou não ser o melhor, depende sempre para do fim que se lhe pretende dar. Porém, os banners publicitários somam mais vantagens que desvantagens, e conseguem cobrir uma vasta área de aplicações.

Banner publicitários frente

Preço

Um banner publicitário custará apenas 29,90€. Sim, com tudo incluído, desde a estrutura, a impressão (com verificação de ficheiro), saco de transporte em tecido e portes de envio.

Dica: quando escolher produtos online certifique-se que estes incluem todos os valores para evitar surpresas menos agradáveis na finalização da compra. Na Webnial o nosso preço é transparente, e incluímos todos os serviços no nosso preço.

Caso pretenda a criação do design gráfico por um profissional da nossa equipa, este está disponível por apenas 9,90€.

Transporte

Uma vez que toda a estrutura se desmonta facilmente, e se arruma no saco (incluído na compra), é extremamente fácil o processo de logística para as mais diversas ocasiões. O seu peso também ajuda, uma vez que estrutura e tela pesam cerca de 1kg.

Motivo substituível

Ao contrário dos roll-ups standard, os banners possuem uma lona impressa facilmente substituível. O que se torna extremamente conveniente caso se pretenda trocar o motivo da arte sazonalmente, ou mesmo aproveitar a estrutura, e trocar a lona para publicitar um novo evento ou um novo produto.

No caso dos roll-ups terá de comprar uma nova estrutura. No caso do banner publicitário poderá comprar apenas a lona por 22,90€, já com verificação do ficheiro e os portes de envio incluídos.

x-banners tamanho

Desvantagens

Uso interior apenas

O calcanhar de Aquiles dos banners é ao mesmo tempo uma das suas grandes vantagens – ser bastante leve. Como já foi indicado, a sua estrutura é composta por varetas que após montadas formam a estrutura do banner. Se por um lado a leveza do material proporciona um transporte cómodo, por outro lado tornam este produto inviável para uso no exterior, devido ao vento e chuva.

Banners publicitários amigos do ambiente

Acreditamos que a sustentabilidade do planeta depende de todos, e isso aplica-se também aos processos de impressão. Optamos apenas pelos processos mais inovadores, que permitem por um lado uma melhor qualidade e durabilidade de impressão, e por outro lado uma menor pegada ecológica.

Optamos por produzir com tecnologia UV, que ao contrário de outros métodos de impressão não tem odor desagradável e não usa solventes com impacto negativo para o ambiente.

Para além disso, a tecnologia de impressão que usamos permite uma maior durabilidade, mesmo quando o banner é exposto à radiação solar, como é o caso de exposição dos banners em montras de lojas.

Se precisar de ajuda ou pretender encomendar um banner online, saiba que poderá submeter o seu pedido diretamente no nosso site ou contactar-nos para receber aconselhamento profissional. Contamos com um know-how assente em décadas de experiência para conseguirmos ajudá-lo a criar e tornar reais os seus projetos gráficos. Oferecemos satisfação e procederemos ao reembolso caso não fique satisfeito com o resultado ou haja algum atraso na encomenda.

Para que consiga tomar uma decisão acertada , que o deixe confortável (e que lhe traga um resultado final longe de desilusões), deixamos-lhe um artigo que acreditamos que o vai ajudar: como escolher a melhor empresa de impressão online.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.